Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008

As Embarcações Portuguesas

Os Portugueses, nos descobrimentos, utilizaram a Barca, o Barinel, a Caravela e a Nau para as suas descobertas e conquistas.
A barca é uma embarcação de pequeno porte, talvez de 20 a 25 tonéis, em geral de boca aberta, ou com uma só coberta quando se construíam para viagens distantes. A ré (popa) e a proa eram aguçadas e tinham em geral um só mastro com muito guinda e uma enorme vela de pendão. Foi com a barca que Gil Eanes dobrou o Cabo Bojador em 1434.O barinel parece ter origem no Mediterrâneo. Foi usado em viagens de exploração ao longo da Costa Africana além do Bojador.
O barinel é um barco de maior porte que a barca com proa alterosa e recurvada, a popa redonda, o leme de grande porte, dois mastros com vela redonda de arrear e, armava remos para poder navegar sem vento ou na aproximação da terra.
A partir de 1441, os portugueses passaram a utilizar caravelas nas suas viagens. Este tipo de navio era um navio adaptado à exploração, rápido, de fácil manobra, apto para a bolina, de proporções modestas e em caso de necessidade podia ser movido a remos e usado como recurso de defesa de algumas armadas.
A caravela possuía velas triangulares (vela latina), o que lhe dava possibilidade de fazer um tipo de manobra que nenhuma outra embarcação o conseguira: bolinar – possibilidade de navegar com ventos contrários. A caravela portuguesa era um navio que podia ter um porte que era em média entre os 40 e 60 tonéis, com uns catorze metros de quilha. Geralmente tinha dois mastros com velas latinas, embora as maiores pudessem ter três mastros. Tinha apenas um castelo de popa e uma coberta. A tripulação de uma caravela poderia rondar os 20 ou 25 homens em média. No final do século XV e inícios do XVI sofre ajustamentos que deram à caravela um maior porte - passa a poder transportar 50 homens.
No século XVI a importância da caravela diminui, sendo destinadas as missões de apoio.
A nau substituiu a caravela nas grandes viagens oceânicas. Era um navio de muito maior porte, mais adequado para o comércio a longa distância, mais resistente à violência do mar e mais poderoso para enfrentar a guerra naval.
As naus tinham em geral três cobertas, dois mastros com pano redondo e um com pano latino, a ré, e castelos à popa e à proa.
A capitania da armada de Vasco da Gama, tinha cerca de 120 tonéis de porte, e no tempo de D. Manuel, as chamadas naus da Índia chegavam com frequência aos 400 tonéis. A partir de finais do século XVI, algumas das embarcações chegaram ultrapassar os 1000 tonéis.
A Nau permitia o transporte de maior tonelagem de mercadorias e tornara-se viável porque aumentara o conhecimento das rotas adequadas para o aproveitamento dos ventos mais favoráveis à progressão das naus. 
 

   

 

por Paulo Guilherme Peixoto

Publicado por Imperiopt às 12:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
17 comentários:
De saltapocinhas a 11 de Janeiro de 2008 às 17:49
olá Paulo!

venho agradecer o simpático comentário no blog dos golfinhos.
não sei se te apercebeste, mas aquele blog acabou.
os meus alunos passaram para o 2.º ciclo e o blog deixou de ter autores...
de qualquer maneira, obrigada pela amabilidade.

este teu blog também é bem interessante, vou voltar com mais tempo para o explorar melhor (gosto de história mas sou bastante ignorante neste assunto!)
De frederico a 25 de Novembro de 2008 às 11:22
bom dia
o meu nome e frederico e estou a fazer um trabalho sobre as embarcaçoes portuguesas se me pudesse enviar alguma informaçao agradecia.
com os melhores cumprimentos
De saltapocinhas a 11 de Janeiro de 2008 às 17:51
deixei o link errado :)
De J12 a 15 de Janeiro de 2008 às 20:17
Acho o seu blog realmente muito interessante, gosto de história e tudo isso...
Acredita o seu blog esta fantasticooo...
So tem um promenor, nas cidades históricas não devia se encontrar o Funchal mas sim Machico, porque foi em Machico que João Gonçalves Zarco, Bartolomeu Prestrelo e Tristão Vaz Teixeira desembarcaram, Depois dividiram tudo em capitanias, onde Bartolomeu ficou com o Porto Santo, Zarco com o Funchal e arredores, e Tristão Vaz com Machico e arredores. Actualmente Funchal é a cidade mais desenvolvida (creio que seja porque o Alberto Joao Jardim e de la).

Mas o seu blog esta muito giroo e interessante!!
;D... Felicitações
De Fernando Caria a 16 de Janeiro de 2008 às 12:35
Caro Paulo

Parabéns pela iniciativa e pela realização.

Só tive tempo para ler o Post das Embarcações e apesar do achar interessante, não consigo ver o seu valor acrescentado. Isto é: Quem construiu as Naus, Caravelas, Barcas, Barinéis e quejandos? Foram artesãos Portugueses, Genoveses ou Sevilhanos? Onde? Em Lisboa? No Algarve? Com que Técnicas? Quem e quando introduziu o "Pano Latino"?
Penso que para este tipo de trabalhos ser mesmo interessante, carecem de dar um passo em frente em relação à "História do Oliveira Marques" ou do "Hermano Saraiva". Alguma fundamentação, evidência e acima de tudo, algum pensamento crítico, seria também desejáveis.
De Imperiopt a 16 de Janeiro de 2008 às 14:01
Obrigado pelas tuas sugestões ! Em breve vou ter mais tempo para falar sobre isso! Este post foi só superficial ao que conta sobre as Embarcações Portuguesas! Para mais explicações sobre as tuas dúvidas poderás usar a tua imaginação, já com os dados que dei em todo o Blog!!!!
Mais tarde completarei o post !!
De Da Costa a 16 de Janeiro de 2008 às 13:27
Muito giro o blog, adoro historia, vou continuar a visitar
De Maria... a 16 de Janeiro de 2008 às 15:08
Muito bem estruturado o seu blog. Não aprecio muito historia e isto talvez se deva a uma profe que tive no liceu que falava no tema com um ar trite e taciturno, como que cumprindo uma obrigação. Gosto da forma como escreve e por isso vou vir aqui habitualmente. Acho até que o tema já está a insinuar-se no meu espirito. Sinto que é uma lacuna que precisa ser preenchida. Obrigada.
De akuuunnnsp a 18 de Agosto de 2016 às 17:48
voce esta errada este blog e muito chato eu prefiro aprender na escola doque aqui voces vao todos tomar no CU e tambem vao se FUDER
De Pactwminegirl a 18 de Agosto de 2016 às 17:51
Garota tu e doida pare de falar palavrões mais tu continuar tu vai ver
De estreladosul a 16 de Janeiro de 2008 às 20:23



Adorei. Vou voltar.Acho muito interessante. E como sempre gostei de História, achei muito importante, haver alguem que se preocupasse com estes tópicos. Para mais sendo um reformado da Marinha de Guerra, que sempre adorou a vida do Mar.

Um resto de semana feliz

abraço

Mario Rodrigues
De LILIAN a 4 de Novembro de 2008 às 11:31
Estou ajudando uma criança a fazer um trabalho sobre as embarcações portuguesas, em específico como elas eram, para que eram utilizadas, quanto tempo as pessoas ficavam em alto mar durante viagens,outros paises colonizados de portugal, conceito de expedição e esquadras. Você tem alguma fonte de pesquisa em que possa me ajudar?
De bsa a 29 de Julho de 2009 às 11:10
gsdfgsdf
De sei la a 9 de Março de 2010 às 21:08
pessoas eu achei isso muito legal para os alunos que estão aprendendo sobre os portugueses <:.)~

Comentar post

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

Luís Vaz de Camões

Pesquisar:

 

Autores do Blog:

» Paulo Guilherme Peixoto
» João António Peixoto

Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts Recentes:

O Passado e o Futuro de P...

O ANO DO ENGANO - 1477

Portugal

Fado do Estudante

25 de Abril de 1974

Vasco Santana

Descoberta da Terra Nova

Histórias de S. Lourenço

Portugueses no Japão

As Embarcações Portuguesa...

Os Descobrimentos

Mariza - Gente da Minha T...

Dulce Pontes - Canção do ...

Infante D. Henrique

A Ordem de Cristo

A Gente Lusitana

Análise Histórica:

Para entendermos determinado período ou personagem histórica, temos de mergulhar na mentalidade dessa época. É necessário penetrar nas causas, nas motivações, nos desejos, nas utopias ou ideias, no sentir, na visão de um povo, de um homem, ou de um grupo de humanos, para, de seguida, se poder compreender o significado da sua acção histórica. Trata-se de captar o centro de onde irradiaram os grandes fenómenos históricos.

Visitantes:


Estatísticas

Som:


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com